/Empresas Juniores no RJ movimentam mais de R$ 2 milhões, com 1.148 projetos em 2017

Empresas Juniores no RJ movimentam mais de R$ 2 milhões, com 1.148 projetos em 2017

2018-06-29T09:18:25+00:00

O Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro promoveu um evento, com participação da RioJunior, como o tema “A Empresa Junior e a Academia: Debate sobre a Aderência das EJRs com o ensino, a pesquisa e a extensão”, em sua sede, na Tijuca. No evento, também foram divulgados os resultados da pesquisa realizada pelo Adm. Antonio Andrade, coordenador da Comissão Especial de Estudos sobre Empresas Juniores do CRA-RJ. Os estudantes Marcela Aguiar, presidente da RioJunior, e Lucas de Alcantara Pedro, diretor de desenvolvimento da RioJunior participaram de um debate ao final da apresentação.

O Adm. Antonio Andrade trouxe uma visão geral sobre as Empresas Juniores, abordando ensino, pesquisa e gestão, bem como seu papel como prestadora de serviços. Os dados colhidos sobre a RioJunior demonstraram alto volume de engajamento estudantil e de movimentação monetária. Em 2017, foram formados 1,8 mil empresários juniores, 42 empresas federadas em 14 universidades do Estado do Rio de Janeiro.  Além disso, houve o desenvolvimento de 1.148 projetos, que impactaram 180 micro e pequenas empresas e movimentaram R$ 2,3 milhões.

Para Andrade, é importante apresentar esses dados também à sociedade em geral, analisando quais impactos as Empresas Juniores têm causado na população e nas organizações, em especial nas localidades interioranas.

“Em grandes centros, a Empresa Junior está muito mais orientada para pequenas e médias empresas, mas quando a gente vai para outras localidades, no interior, em locais menos conhecidos, o cenário é outro. Elas são mais voltadas para comunidades, movimentos sociais, agricultura familiar – que é uma área espetacular, entre outras áreas. Lá, essas empresas têm mais possibilidade de impactar positivamente a região do que as que estão nos grandes centros”, disse.

Durante o debate, os participantes foram indagados sobre como obter sucesso nos negócios e confiança dos clientes, enquanto empresários juniores. Para Marcela Aguiar, ter um professor em sala de aula que está disposto a ouvir, com domínio sobre os temas trabalhados e esteja disposto a compartilhar conhecimento pode ser um dos motores para o desenvolvimento pleno do estudante empresário junior.

Já Lucas de Alcantara Pedro chamou a atenção para o alinhamento dos objetivos pessoal e empresarial. Eles precisam ser desenvolvidos com responsabilidade ética no percurso das realizações e na finalidade de cada ato. Para ele, qualquer caminho pode ser seguido, desde que respeitadas as devidas restrições, tendo metas claras e compartilhadas com toda a equipe, além de buscar inspiração em histórias parecidas com a do empreendedor junior em questão.

Em breve, a palestra estará disponível na CRA-RJ Play e na Rádio ADM RJ.